14.4.06

Sempre temos a proteção do Senhor!!

Salmo 23
"...a tua vara e o teu cajado me protegem". (vers 4c)
Não vou comentar a utilidade de tais instrumentos de trabalho para um pastor de ovelhas. Davi sabia como nenhum outro a importância desses apetrechos para garantir a saída do rebanho do curral e o retorno seguro à noite. Filho caçula de Jessé, era sua responsabilidade cuidar do rebanho da família. Para defender suas ovelhas enfrentou e matou animais ferozes (I Samuel 17:34-35) . Essas lembranças estavam bem presentes na mente do salmista ao afirmar que o Senhor protege seu povo da mesma maneira que o pastor cuida do seu rebanho.
A ênfase da parte final do versículo 4 é na proteção de Deus. O salmista confiante na presença de Deus, mesmo ao enfrentar o "vale de trevas e morte", sente os benefícios dessa intervenção amorosa do Senhor. Lembra da imagem postada no blog, em que contemplamos ao Senhor Jesus com uma ovelhinha nos braços? Você olhou com atenção aquela cena tão singela? Se quiser, volte
lá e dê outra olhadinha! O que sentiu? Quantas vezes teve a sensação do cuidado especial de Deus em sua vida? Sentido ou não a presença de Deus, é assim que Nosso Senhor cuida do seu povo. Aleluia!!
Ao nos comparar a ovelhas, o salmista reafirma que temos um sumo pastor para zelar por nossas vidas. Ele não nos deixa faltar nada, provê nosso alimento (físico e espiritual) diário e dá segurança nos momentos difíceis da vida. O cântico demonstra que as ovelhas conhecem e confiam inteiramente no pastor. E você, conhece e confia em Deus? Já reconheu a importância dEle na condução da sua vida? Gosto de usar duas imagens para demonstrar como Deus pode agir em nssa vida. Pode ser nosso bombeiro. Também pode ser nosso arquiteto. Veja:
Muitas vezes queremos controlar inteiramente nossa vida. Fazemos planos mirabolantes de sucesso, agendamos compromissos que não vamos cumprir e assumimos responsabilidades para as quais não nos preparamos. Quando, tudo começar a dar errado, e nossa vida começa a "pegar fogo" (uma metáfora, viu?) imploramos a presença do Deus-bombeiro. Ele intervém e nos livra do mal. Mas, devido à nossa imaturidade, não valorizamos sua participação amorosa. Assim, nos envolvemos nas mesmas trapalhadas ou em situações muito piores. E novamente, suplicamos a manifestação de Deus em nosso favor. Age como bombeiro!
Prova de maturidade devocional é permitir que o Senhor seja o arquiteto de nossas vidas. Ele conhece nossos talentos, aspirações e valores. Deu a cada pessoa uma habildade especial para servir ao próximo e glorificar seu Nome. Se entendermos esse mistério sublime, permitiremos que Ele atue planejando cada fase da nossa existência. E cada etapa serve para nos treinar para desafios ainda maiores. Esse é o Deus-arquiteto!
Uma pergunta final: como Deus tem atuado em sua vida? Como bombeiro ou como arquiteto?

Nenhum comentário: