17.4.06

Na casa Deus encontramos bondade e fidelidade!!

Salmo 23
"Certamente a bondade e a fidelidade me acompanharão todos os dias da minha vida, e voltarei à casa do Senhor enquanto eu viver". vers. 6
Aos 17 anos aceitei a Jesus como Senhor e Salvador. Apesar de pertencer a uma familia evangélica e conhecer a bíblia desde criança, somente na adolescência submeti a minha vida ao Senhor. Fui batizado, passei a fazer parte de uma igreja batista e me integrei às atividades locais. Essa experiência singular trouxe muitos benefícios e...um grande risco!
Os benefícios:
- A orientação espiritual firme e duradoura oferecida pelos pastores com quem conviví e convivo
atualmente.
- A compreensão do propósito de Deus para minha vida, pois todo cristão recebe de Deus uma missão a desempenhar no mundo. E somente Deus pode revelar a misteriosa tarefa destinada a cada pessoa.
- A amizade de pessoas queridas que partilharam comigo momentos alegres e tristes na vida.
- Os exemplos de cristãos íntegros e dedicados que desafiam meu comodismo até hoje.
O risco:
- Mesmo convivendo em um ambiente de fé, corro o risco de banalizar as manifestações da Graça de Deus. A maior tentação para o cristão "maduro" ou "esclarecido" é tornar comum
a Graça de Deus em sua vida. É transformar os presentes recebidos do Senhor em acessórios
merecidos em seu cotidiano. Então, o que deveria ser sempre uma expressão de alegria a cada benção recebida, torna-se uma ousadia impaciência quando o que é desejado não acontece logo.
Digo essas coisas porque encontro em Davi o exemplo de alguém que não sucumbiu a essa tentação. Ele desfrutou intensamente o ambiente sagrado, conservou uma fé genuína no Senhor
e jamais deixou de se surpreender com as evidências da Graça de Deus em sua vida. Por isso,
encerra o salmo 23 com essa afirmação: a bondade e a fidelidade me seguirão todos os dias da minha vida. A bondade e a fidelidade de Deus estarão sempre com os seus servos. Basta ter sensibildade e perceber essa dádiva preciosa.
E ao perceber, assim como Davi, estabelecemos o compromisso: "voltarei à casa do Senhor enquanto eu viver".
Mais que uma visita... uma convivência!
Mais que religiosidade formal...uma grande parceria com Deus!
Mais que teorizar a Graça... viver a plenitude desse presente de Deus a cada dia da nossa vida.
Uma dica: quando voltar ao templo da sua igreja ou quando buscar um dos milhares espalhados pelo Brasil, entre no santuário com a devoção de quem encontrou o maior de todos os presentes: a Graça de Deus!!

Um comentário:

Vanusa disse...

Você resumiu o meu sentimento ao estar na casa do Pai. Não estou em nenhuma congregação, mas sempre que possível volto ao templo em que me converti. E esse sentimento que você descreveu no fim do texto me preenche totalmente. Diria mais: sinto como se estivesse indo encontrar ao Deus, em pessoa, e fico numa expectativa, numa ansiedade, num desejo imenso de estar em louvores pra que possa transmitir a Ele. É maravilhoso demais!

E eu também gosto muito dos Salmos. É o meu consolo, minha força, minha gratidão.

Paz!